Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

É Desporto

Croácia-1998. Uma geração à parte com Krpan em destaque

croacia.jpg

Suker, Boban e Prosinecki já não são os cabeças-de-cartaz do melhor resultado da Croácia num Mundial mas continuarão a ser os heróis de uma geração que nasceu jugoslava, perdeu familiares e amigos durante a guerra e elevou ao expoente máximo o orgulho de um novo país. O «único verdadeiro herói» é, ainda assim, Petar Krpan, avançado que viria a jogar no Sporting e na União de Leiria.

 

 

Uma semana no centro do Mundial-2006

berlin.JPG

Um mundial aos 15 anos dificilmente pode ser considerado o primeiro mundial de alguém (mesmo que me seja muito difícil de lembrar de outro qualquer antes desse - mas a verdade é que também me lembro de pouco do de 2014). Mas, para sempre, esse será o «meu» mundial, aquele em que vivi durante uma semana no centro da ação,​ acordei com barcos de croatas a espreitarem pela minha janela e assisti ao Brasil-Austrália na Casa das Culturas do Mundo de Berlim.  

As histórias dos Mundiais de futebol

wc.jpg

O ponto de partida para o Mundial-2018 foi dado no dia em que faltava um mês para começar a competição. Desde então, de segunda a sexta-feira, lançámos uma história de cada fase final por dia. Agora que o trabalho está concluído, deixamos a lista completa para recordar ou ler pela primeira vez. O passado já lá vai, o presente tem o pontapé de saída na quinta-feira. Venha ele. 

A mão marota que salvou o Uruguai

suarez.jpg

Tempos desesperados exigem medidas desesperadas. O Gana ia garantir o apuramento para as meias-finais nos descontos do prolongamento mas Luis Suárez teve outra ideia. Com Muslera batido, o avançado do Ajax defendeu com as mãos, foi expulso por… Olegário Benquerença e viu Gyan falhar o castigo máximo. A recompensa chegou no desempate por penáltis. 

Josip Simunic. Não há dois sem três… amarelos no mesmo jogo

simunic.jpg

Defesa croata não conseguiu chegar ao fim do jogo com a Austrália, na fase de grupos, mas não foi por falta de tentativas de Graham Poll. O árbitro inglês mostrou o segundo cartão amarelo ao jogador aos 90 minutos mas, para surpresa de todos, não o expulsou. Três minutos depois, novo amarelo e, aí sim, o vermelho. A culpa? O croata tinha sotaque australiano.

Jung-hwan Ahn. Um golo que lhe valeu o desemprego em Itália

ahn.jpg

Coreia do Sul garantiu o apuramento para os quartos de final do Mundial-2002 no prolongamento do jogo com a Itália. Jung-hwan Ahn marcou o golo do triunfo aos 118 minutos e tornou-se herói nacional mas do outro lado do mundo, o presidente do Perugia, equipa à qual estava emprestado, não achou muita piada. 

Oleg Salenko. A chave de ouro de uma carreira sem metais preciosos

salenko.jpg

Jogo contava para muito pouco mas foi histórico: um russo marcou cinco golos num só jogo, batendo um recorde em fases finais, e um camaronês bateu outro, ao marcar com 42 anos. O 6-1 da Rússia aos Camarões pode não ter sido mais do que uma nota de rodapé no Mundial-1994 mas tornou-se o momento definidor na carreira de Salenko. Para mal dos seus pecados. 

A saliva de Rijkaard no cabelo de Völler… duas vezes

voller111.jpeg

Jogos entre holandeses e alemães eram sempre quentes e os oitavos do Mundial-1990 não foram exceção. Em San Siro, com Rijkaard a jogar em «casa», o encontro ficou marcado por uma dupla expulsão na primeira parte. Völler, incrédulo, foi cuspido no cabelo; Rijkaard estava de cabeça perdida… e com expetoração extra.